quinta-feira, 20 de novembro de 2008

3 meses em Uppsala parte 2 (Mês de Setembro)

O mês de Setembro trouxe desilusões. Os unícos acontecimentos que me alegraram em Setembro foram o aniversário da Selma e a "Kultur Natten" (deve ser assim que se escreve). Antes disso juntei-me a uma "Nation". Os próprios alunos suecos tem alguma dificuldade a definir o que é uma Nation e para dizer a verdade só se pode entender bem o que é uma Nation se formos a uma. No meu entender, as Nations são "o recreio" dos estudantes universitários, ou por outras palavras, as Nations são sitíos onde os alunos se podem distraír e divertir para não ficarem deprimidos de tanto estudar. Os alunos aqui são obrigados a fazer parte de uma nation e eu decidi juntar-me a uma Nation com menos pessoas porque vou ficar cá por pouco tempo. Eu juntei-me á Östgöta Nation. O local é bom e as pessoas que estão lá são simpáticas, mas eu infelizmente não tenho passado muito tempo lá devido ás coisas que faço com os meus amigos e ás várias festas que me tem convidado a ir em Flogsta.

Eu sabia que a Selma fazia anos em Setembro e como somos amigas eu decidi dar-lhe uma visita. Convidei o Gunnar a vir comigo pois ele estava interessado em conheçer a Selma (ambos gostam de metal, estilos diferentes de metal, mas tudo dentro do metal). Eu comprei-lhe um porta-chaves e dei-lhe como presente. Eu estava convencida que os anos dela eram dia 18, mas foram dia 17 ... foi um erro da minha parte, mas o mais importante era obviamente a intenção. Nesse dia, nós os 3 passamos o tempo a ouvir metal e a ver vários clips no youtube e a falar de várias coisas. Foi muito agradável, mas não previ as consequências daquilo que tinha acabado de fazer ... se não fosse eu o Gunnar não conhecia a Selma e a Selma não conhecia o Gunnar.

Dias depois veio a "Kultur Natten". A "Kultur Natten" aconteçeu num sábado e foi basicamente uma invasão de artistas e de performances por toda a Uppsala. Foi nesse dia que conheçi o Lei. Encontamo-nos todos num museu e ele estava com uma rapariga alemã. Saimos para a rua e foi uma explosão de sons. Artistas e mais artistas cantavam e dançavam, até veio lá uma escola de samba! isso fez-me lembrar do Carnaval em Portugal onde mulheres sambavam semi-nuas na rua e fazia um frio de rachar. A Selma não veio porque tinha muita leitura para fazer. Demos várias voltas por Uppsala e quando a fome veio decidimos ir ao "Max" (um restaurante fast-food) comer um hamburger. Foi a primeira vez que comi num restaurante fast-food na Suécia. Comentei com o Gunnar, David e Lei que em Portugal eu não estava acostumada a comer num fast-food e que não ia ao McDonalds há anos. O Gunnar disse logo que eu era "demasiado saudável". Depois do delicioso jantar fomos dar mais voltas por Uppsala e vimos um espectáculo com fogo. O Erik apareceu logo no momento em que estávamos prontos para ir para casa, mas antes disso fomos os 4 (Eu, Gunnar, Erik, Lei e David) para uma Nation beber qualquer coisa.





(Contínua ...)

Sem comentários:

Enviar um comentário