terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Dia de Reis na Suécia



Não tenho estado a escrever aqui porque, para dizer a verdade não tenho disposição e vontade para escrever.

Durante estes dias não têm acontecido muita coisa ... tenho contado os dias para o meu regresso e tenho pensado nas milhentas coisas que tenho que fazer antes de partir ... e isso sem contar com o meu trabalho para esta última cadeira ... Eu tenho deixado tudo para a última e isso pode ser desastroso ... mas nada ainda está perdido :) isto é típico de português :P

Falemos de outras coisas. O Natal e o Ano Novo passaram e obviamente que esses dias foram muito especiais, pois estava habituada a celebrar esses dias sozinha e de repente vejo-me sozinha ...

Mas antes do Natal eu tive a trabalhar no meu trabalho para a faculdade. A sensação de distribuir questionários outra vez foi espectacular :)a última vez que tinha feito isso foi em Portugal e não tinha tanta pressão em cima ... agora a situação é diferente. Sozinha na Suécia e ter que distribuir muitos questionários em vários sitíos e com tempo limite parecia ser um pesadelo no início ... mas ao começar tudo pareceu correr sobre rodas :) As pessoas em geral foram simpáticas e disponibilizavam-se. O que achei mais engraçado foi a reacção de certas pessoas quando me viam á porta e o que um grupo de suecos me perguntou numa dessas distribuições.

Eu bati de porta em porta em áreas de residências de estudantes e maior parte das pessoas olhavam para mim com cara de parvo e de espanto ... tipo "que raio é que esta miudinha tá aqui a fazer?!?" ou "quem é esta?!?" :D dava mesmo vontade de rir :D outras pessoas foram extremamente simpáticas e ofereceram até glög e kanelbullar (glög é muito mau, mas kanelbullar mmmmm muito bom :P vou ter saudades de kanelbullar).

O primeiro episódio para lembrar aconteçeu em Kantorsgatan. Enquanto estava estava a distribuir questionários encontrei um grupo simpático de suecos e começamos a conversar enquanto eles preenchiam os questionários e a 1a pergunta foi obviamente de onde vinha. Eu disse que era portuguesa em sueco (Jag är portugisisk) e logo depois de eu ter dito isso uma rapariga do grupo perguntou-me se era brasileira em inglês :/:/ Eu ri-me e disse logo que não mas de certeza que um português não iria aceitar isso de forma tão leve.

No caminho de volta a casa isso fez-me pensar no quanto ignorantes são as pessoas sobre Portugal e nas perguntas disparatadas que me fizeram sobre Portugal durante a minha estadia aqui. Aquelas que mais me marcaram foram: "Fala-se espanhol em Portugal?"; "Caipirinha é uma bebida portuguesa?" e "Fala-se espanhol no Brasil?" lol Eu fico admirada com este tipo de perguntas ... como é que gente tão "inteligente" pode saber tão pouco? Eu admito que não sou inteligente, mas pelo menos eu sei que língua se fala no Brasil e em Portugal é o português, sei que caipirinha não é bebida portuguesa mas sim brasileira e sei que Portugal e Brasil são países distintos.

Nesta altura está toda a gente a regressar aos países de origem e isso faz-me lembrar no tal dia em que eu regressarei. Faltam poucos dias para ir para casa e parte de mim sente saudades de Portugal e está morta para voltar ao seu país de origem, mas outra parte de mim quer ficar "no país da neve" .... Vou ter saudades do Gunnar, do Lei, do David, do Erik, dos meus colegas do curso de sueco, dos meus colegas de sociologia, da Selma, do ICA, das vias para bicicletas e peões, das ruas geladas, das escorregadelas, do Glög e do Julmust, das Almôndegas e do Falukorv, do Engelska Parken e o fantástico café e chocolate que havia (e ainda deve haver) lá, das caminhadas para Flogsta e Kantorsgatan, da escuridão ás 4 da tarde, do "Lugna Favoriter", dos barracões do lixo (com divisões separadas para reciclagem), da lavandaria ... vou ter muitas saudades mesmo ...


OBRIGADO A TODOS AQUELES QUE FIZERAM UPPSALA UM LUGAR MÁGICO!

THANKS TO ALL THAT MADE UPPSALA A MAGICAL PLACE!


Rita